Fique bem informado com o JCN:

Educação

Dezesseis professores aprovados no Concurso Público de 2016 são convocados pela Prefeitura

Publicado

em

Assinatura do Edital de Convocação aconteceu na manhã desta quinta (31), no Gabinete do Prefeito | Foto: Prefeitura de Canguçu/Roberta Pereira

Nesta quinta-feira (31), a Prefeitura de Canguçu anunciou a convocação de 16 professores aprovados no Concurso Público de 2016.

Segundo o Executivo, oito professores atuarão na Educação Especial, sete professores em Anos Iniciais e um professor de Educação Infantil.

Os candidatos aprovados devem comparecer num prazo máximo de cinco dias na Secretaria Municipal de Gestão, diretamente no departamento de Recursos Humanos, para tomarem conhecimento das vagas oferecidas e documentação necessária para a nomeação.

Em caso de não haver interesse em assumir a vaga, é necessário se apresentar para firmar o Termo de Desistência.

Confira abaixo os profissionais convocados:

Educação

Projeto incentiva a leitura e a escrita no Presídio Estadual de Canguçu

Publicado

em

Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

O hábito da leitura não está entre os mais populares em nosso país. Algumas pesquisas apontam que cada brasileiro lê menos de cinco livros por ano.

Essa média começa a mudar radicalmente em um lugar onde a maior parte das pessoas não prevê: dentro dos presídios. Nas palavras, os presidiários encontram alternativas para viver o mundo cercado por muros.

No Presídio Estadual de Canguçu, um projeto intitulado Remissão pela Leitura, coordenado pela psicóloga Júlia Fugita e pela professora Laura Storch Coutinho, aproximará os apenados das páginas dos livros.

O projeto voluntário teve início nas últimas semanas, utilizando as novas dependências do Presidio, chamado de sala multiuso. Nesta primeira fase, 11 apenados aceitaram o convite para participarem do projeto.

O primeiro dia foi muito gratificante, pois estou em sala de aula com alunos fazendo leitura. — explica a professora Laura Storch.

Segundo ela, o projeto tem uma duração de 12 meses. A cada mês, os participantes deverão entregar uma redação sobre o livro lido.

Laura explica que os livros são separados conforme a escolaridade, uma vez que o presídio comporta pessoas com diferentes níveis de instrução. “Tenho separado livros que sejam positivos para eles”, explica a professora apontando Augusto Cury como um dos autores escolhidos.

Orgulhosa dos alunos, a professora conta que realiza o trabalho com muito amor e que está habituada ao local.

Eu já trabalhei em 2013 com o Brasil Alfabetizado no presídio. São 17 anos em regência de classe, só estou em um lugar diferente da escola! O que me motiva é o amor ao próximo. Se não sei servir, para que sirvo? — completa Laura.

Continue Lendo
Publicidade
”GaudinosBurgers”/
”GSSinuelo”/
Publicidade
”Whatsapp”/

Destaques da Semana

Copyright © 2019 — Jornal Canguçu Notícia LTDA