Fique bem informado com o JCN:

CN Entrevista

Entrevista: Vinicius Pegoraro destaca o apoio da comunidade para vencer os desafios

Publicado

em

CN Entrevista

Em meio ao aniversário de 161 anos de Canguçu, o prefeito Marcus Vinícius Müller Pegoraro (MDB) destaca o apoio e a participação da comunidade, em várias ações do governo, ainda que o momento seja de crise e economia nos cofres públicos.

OS OBSTÁCULOS E OS ACERTOS

Segundo o chefe do Legislativo, houve uma parceria muito forte da comunidade no Programa de Pavimentação Comunitária. Cinco ruas já foram concluídas e as obras da sexta-rua, começam ainda neste mês de junho. O programa prevê a compra do material através da comunidade e a utilização de mão de obra do município.

Pegoraro ressalta que no ano passado (2017), houve o maior investimento percentual da história do Município em educação e saúde, avaliação feita pelo Tribunal de Justiça a partir de 2005.

Em meio à crise, no mesmo ano, o corpo político da administração municipal deu seu papel de contribuição: Foi o menor gasto com cargos de comissão dos últimos 9 anos. A economia se deu a partir da redução nos valores comprometidos. aos cargos de confiança.

O prefeito destaca ainda o sucesso do “Projeto Escola no Campo”. Ainda em fase piloto, o projeto recebeu 11 escolas interessadas em testar o projeto, mas somente 5 foram escolhidas para o experimento educacional de se tornar uma escola em tempo integral.

— Neste projeto, os jovens ficam 4 dias no educandário e 1 dia na sua propriedade rural, aplicando o que aprenderam. Eles passam o dia na escola, recebem 3 alimentações, e tem disciplinas voltadas para as atividades rurais. É o futuro da educação no Município. Nos últimos anos a Câmara de Vereadores alterou a Lei Orgânica Municipal ditando a implementação das escolas para a modalidade integral gradativamente. — explica.

A Escola Rural já foi implementada nas escolas Oscar Fonseca, no Alto da Cruz , Guido Tim Venske, no Posto Branco, São João Batista de La Salle, Cristo Rei e escola Heitor Soares Ribeiro, na Florida.

Dentro dos acertos, o Prefeito destacou ainda a finalização das pavimentações asfálticas e de blocos do Badesul, como a da Rua Assis Brasil, a qual o contrato havia sido assinado em 2010, a ampliação do contrato com a APAE de R$ 88 mil para R$ 288 mil por ano, e a folha de pagamento dos funcionários que, em 2017, teve um aumento percentual maior que a inflação, e em 2018 conseguiu acompanhar a inflação estabelecida.

Além disso, a mudança da Escola Reverendo Joaquim, propiciou uma economia de  R$ 1,6 mil por mês aos cofres públicos, o atendimento de 90 novos alunos e condições excelentes à instalação do educandário.

Em meio à estiagem, e ‘apesar do lento retorno do Governo Federal’ (palavras do Prefeito) foram abertos 400 bebedouros e poços para consumo de água aos animais e 250 cacimbas para consumo humano. Para as famílias atingidas, a Prefeitura encaminhou um caminhão pipa para a distribuição de água mineral.

Segundo Vinicius, os maiores obstáculos ainda são a dificuldade econômica e a burocracia  na execução de projetos.

— A pior questão ainda é o tempo entre desenhar a mudança e executar, a burocracia do poder público é enorme. Estamos trabalhando para mudar isso, cobrando dos cargos comissionados e secretários, um comprometimento com a agilidade dos processos entregues pela comunidade — completa Pegoraro.

OS DESAFIOS DO PRESENTE

Dentro dos desafios, Vinicius citou a popularização do aplicativo Colab.re, a qual auxilia a administração a organizar as demandas da comunidade, permitindo criar um canal canal de comunicação direta com a comunidade, e acaba com a possibilidade da comunidade ficar sem resposta quanto a um registro.

— O chamado vem pro gabinete, gera um protocolo, e enquanto não for resolvido, ele fica sinalizado em vermelho em nosso sistema. Após a resolução, podemos dar o feedback através do aplicativo. Isso auxilia na evolução de serviços e na análise de resposta para resolução dos problemas. — explica o Prefeito.

Pegoraro salientou ainda que “a principal barreira à vencer é a consciência das pessoas quanto a acessibilidade”, explicou a inclusão do Município no Programa de Selo de Acessibilidade, a qual destaca os meios públicos e privados que abraçam a causa e salientou a busca da casa em acelerar esse processo, propondo através de uma lei que tramita na Câmara Municipal, que todos os terrenos que tenham meio fio, devam ter calçadas acessíveis.

— Em 2018, pela primeira vez um cadeirante conseguiu chegar no gabinete do Prefeito, após a conclusão de uma rampa acessível. Estamos adequando o CRAS da Vila Nova e até o final deste ano realizaremos uma  revitalização do Ginásio Municipal com as demarcações das vagas para portadores de necessidade. — destaca Pegoraro.

Ainda neste ano, a casa se adapta para a construção do Plano de Mobilidade Urbana, obrigação dos municípios, a qual irá definir as necessidades e viabilidades de modificações no trânsito, como a instalação de parquímetros e semáforos, o mapeamento das vagas de estacionamento e a rotatividade dos veículos nelas, auxiliando em mudanças como o sentido das ruas e o alargamento de calçadas.  

A meta de governo: instalar 750 lixeiras na cidade, em 4 anos, será cumprida com folga, segundo Vinicius.

— Ainda há muito para desenvolver no Plano Cidade Mais Limpa. Infelizmente o plano desacelerou um pouco com o enfrentamento de situações como a estiagem e o granizo, onde a equipe foi deslocada para atender a comunidade. — completa.

UM VISLUMBRE DO FUTURO

Pegoraro aponta ainda para a conquista do Ginásio de Esportes do Herval, e vislumbra o futuro: resolver ainda dentro deste ano a questão de instalação do Corpo de Bombeiros no Município.

Nos meses anteriores, os prefeitos dos municípios de Canguçu, Santana da Boa Vista e Morro Redondo se reuniram para acordar um consórcio, para a implantação de uma unidade do Corpo de Bombeiros com capacidade para atender os três municípios. A sede desta unidade seria em Canguçu.

Há pelo menos 7 anos a instalação da unidade está tramitando nas instâncias. Em Pelotas, o Caminhão Auto Bomba Tanque destinado à Canguçu, permanece sem uso, guardado em uma das garagens do Corpo de Bombeiros da cidade. Quando instalada, a unidade contará com cerca de 16 profissionais, entre bombeiros civis e bombeiros militares.

Segundo Vinicius, no acordo, cada município cedeu um motorista para fazer as escalas. A Prefeitura Municipal trabalham a possibilidade de transferir a Padaria Municipal, situada na Praça Acanguaçu, para onde é a Cozinha Comunitária, e em seu lugar, instalar o corpo de quartel dos bombeiros.

— Eu quero resolver isso ainda neste ano. Dependemos ainda da liberação do Ministério do Desenvolvimento Social para começarmos a reforma para a instalação do batalhão. — afirma o Prefeito.

Visando estimular o cenário cultural e, em contrapartida, reduzir gastos, nas próximas semanas o governo abrirá uma concessão pública para exploração comercial do espaço do quiosque da Praça Acanguaçu. A ideia, segundo o Prefeito, é fomentar a empresa ganhadora por promover eventos culturais que mobilizem a comunidade a movimentar o espaço e resguardar a limpeza e a manutenção.

— Queremos finalizar o governo com a inauguração de duas novas creches: uma na Vila Isabel e outra na Vila Nova. A gente tem um caminho bem desenhado para a creche da Vila Isabel, mas dependemos da autorização do Ministério da Educação  enquanto a da Vila Nova, estaremos abrindo licitação nos próximos 3 meses para a conclusão da obra que, atualmente, se encontra trancada. — enfatiza Pegoraro.

Com 45% do Plano de Governo cumprido, o chefe do executivo, garante que a gestão monitora tudo o que foi cumprido para,  ao fim do mandato apresentar o que foi cumprido, mensurar e avaliar o governo.

MINI AUTORIDADES

Na tarde do dia 15 de junho aconteceu a final do Concurso de Miniprefeito 2018. Nesta etapa cada candidato apresentou e defendeu um projeto elaborado junto à comunidade escolar a qual pertence. Isabelle Schröder Ledebuhr da Escola Municipal Victor Marques Porto foi intitulada Mini Prefeita e Daiane Bersch Neitzel como Mini Vice-Prefeita. Outros 11 alunos representaram o serviço público como mini-secretários.

Segundo Vinicius Pegoraro, a gestão pensa em maneiras de dar mais atenção aos projetos dos pequenos, fazendo uso deles quando possível e explicando-os os processos administrativos que impedem a execução de algum em curto-médio prazo. “ — Tem projetos ótimos, que vão desde a revitalização de praças, implementação de Postos de Saúde, até atividades lúdicas.”

** Matéria produzida em parceria com o Jornal Tradição

CN Entrevista

Para novo gestor, recuperar o Hospital de Caridade é uma missão de vida

Publicado

em

Foto: Jornal Canguçu Notícia

CN Entrevista

Na manhã da última quinta-feira (20) a Prefeitura Municipal de Canguçu deu início a uma intervenção dada de forma consensual pela comissão de administração do Hospital de Caridade de Canguçu. A partir desta data, o Poder Executivo assume a gestão da instituição.

A intervenção foi anunciada a partir do decreto 7765/2018 por um período de 180 dias, até que o Executivo apresente um caminho para o enfrentamento da crise.

Na coletiva foi apresentado ainda o novo gestor da casa. Gabriel Andina, aos seus 29 anos,  carrega a experiência de ser coordenador regional de saúde no governo do Estado.

O Jornal Canguçu Notícia foi até o Hospital de Caridade de Canguçu e conversou com o novo gestor que já está procurando residência no Município sobre o desafio de assumir a frente da instituição. Confira os principais pontos da entrevista:

 

A PROBLEMÁTICA E O NORTE

“ Eu assumi esse desafio justamente, por ser um desafio. Estou em um momento da minha carreira em que gosto de assumir compromissos desse porte. O hospital de Canguçu é referência para vários hospitais da região, um dos maiores da região sul, com exceção de Pelotas e Rio Grande.

Eu vejo isso como uma missão de vida a partir de agora. Vou me dedicar integralmente a esse processo de recuperação e as medidas são muitas. São anos de desajuste fiscal, econômico e assistencial.

Estamos elaborando um planejamento de curto, médio e longo prazo, onde colocaremos em execução a partir de agora. Temos um número de dívidas muito grande e a gente vai achar um meio de conseguir  ao longo do tempo, paulatinamente, ir quitando.”

 

AS PRIORIDADES DA INTERVENÇÃO

“Estamos definindo quais serão as prioridades, trabalhando com a consultoria do Hospital Sírio Libanês e com uma possível ajuda do Banrisul, que é quem está financiando essa consultoria.

Nosso planejamento é estratégico e começa primeiramente por reduzir o déficit mensal, fazendo o hospital voltar a funcionar, dar assistência a comunidade e voltar a produzir para que nos próximos meses tenhamos um horizonte melhor.”

 

INTERVENÇÃO PASSADA X INTERVENÇÃO ATUAL

“O que eu posso garantir é que não irá se repetir o que aconteceu na última intervenção realizada no Hospital de Caridade.

Não posso avaliar a outra intervenção pois eu não estava aqui e não acompanhei, sei o que li em alguns veículos de notícia e no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)  que está ocorrendo na Câmara, então não me sinto confortável de falar sobre algo em que não participei e não vivenciei naquele momento.

Estamos estabelecendo processos de toda ordem, transparentes, onde faremos uma gestão como se faz em um órgão público. A partir de agora iremos organizar todos os processos, desde os mais simples até os mais complexos, com toda a transparência possível para que toda a comunidade volte a sentir segurança no hospital.”

 

OS MAIORES DESAFIOS

“A principal perda nesses anos todos do hospital  foi a credibilidade. Os funcionários não acreditavam mais, nem os médicos, e nem a comunidade.

Então, nossa primeira missão de curto prazo, é resgatar essa credibilidade, com seriedade e  transparência em todos os processos.”

 

OBJETIVOS A MÉDIO-LONGO PRAZO

“São muitos os pontos que iremos colocar em prática, pois tem muita coisa pra mudar, entre eles, uma otimização dos custos, reduzindo custos, sem perder a qualidade no atendimento, evitando desperdício dentro da instituição.

Estamos em um trabalho grande para ter um incremento de receita, melhorando o contrato com o Estado.Temos uma renovação em abril de 2019. Nosso planejamento se volta para tentarmos um contrato mais substancial, diferente do que se tem hoje. Além disso, esperamos também um incremento de  receita em um contrato junto a Prefeitura Municipal.

O prefeito Vinicius Pegoraro já nos assinou como positivo buscar outras fontes de renda, na particular e em cartões de sócios, começando a atuar já nesta ótica.

Temos um hospital com uma estrutura excelente, uma das melhores estruturas físicas que eu já vi na nossa região, mas ainda com processos de gestão hospitalar muito antigos. Então a ideia é modernizar , usando sistemas de gestão modernos, evitar desperdício, aumentar a receita e qualificar prestação dos serviços para a comunidade.”

Continue Lendo

Destaques da Semana

Copyright © 2019 — Jornal Canguçu Notícia LTDA