Fique bem informado com o JCN:

Saúde

Médicos do Pronto Socorro alertam para possibilidade de greve

Publicado

em

Foto: Jornal Canguçu Notícia

Na sexta-feira (28), o Hospital de Caridade de Canguçu recebeu um documento enviado pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS), notificando a casa de saúde em nome do grupo de médicos que fazem plantão no Pronto Socorro Municipal.

No documento, eram apontados constantes atrasos nos pagamentos dos honorários médicos, o atraso dos pagamentos dos meses de maio e junho deste ano e a falta de condições para o exercício seguro da medicina;

Além dos apontamentos, o sindicato exigia a apresentação de um cronograma de pagamentos para os próximos meses, fixando uma data limite para os pagamentos e a regularização dos contratos, que atualmente são verbais;

“Caso não sejam atendidos os pontos supracitados até o dia 10/07/2019, os médicos da instituição entrarão em estado de greve, paralisando as atividades por tempo indeterminado, sempre obedecendo aos princípios éticos da profissão médica.” — aponta o documento.

A POSIÇÃO DO HOSPITAL

Segundo o gestor do Hospital de Caridade, Gabriel Andina, desde o começo da intervenção da prefeitura no HCC não houve atraso nos pagamentos aos médicos.

O gestor argumenta que, neste mês ocorreu um atraso excepcional, pois o Executivo pagou metade do Décimo terceiro dos servidores públicos e a folha de pagamentos, e ficou faltando recurso para efetuar o repasse dentro da data prevista.

Segundo Andina, já foram realizadas várias reuniões com as equipes médicas onde foi dada a garantia de pagar os meses de maio e junho juntos. O gestor explica ainda que, o hospital ainda espera repasse do incentivo Federal IAC, que já se encontra nos cofres do estado, no valor de 300 mil reais, e ainda não foi repassado para a instituição.

“Os repasses da prefeitura Municipal de Canguçu tem garantido a manutenção dos serviços do HCC. ” — explica Andina.

Andina reforça ainda que todas as equipes médicas com empresas estabelecidas possuem contrato firmado com o hospital e que a gestão nunca recebeu nenhum documento por parte da equipe médica dizendo não ter condições de exercer a medicina.

“Sabemos que há ainda muitas coisas para qualificar dentro do HCC, mas temos tentado cumprir com todas as necessidades que chegam até a gestão.”

Saúde

Com mais de R$ 930 mil arrecadados, Diogo Zarnot termina primeira etapa do tratamento

Publicado

em

Foto: Instagram/Reprodução

Nesta terça-feira (15), o pequeno Diogo Zarnot recebe a 4ª dose do medicamento Spinraza e conclui a primeira etapa do tratamento para a Atrofia Muscular Espinhal (AME 2), no Hospital de Clínicas, em Porto Alegre.

De acordo com os pais, a família segue com a campanha para conseguir pagar os R$ 350 mil adquiridos através de um empréstimo. A campanha solidária, movida pela comunidade canguçuense, que já completa mais de 7 meses, conseguiu arrecadar cerca de R$ 936 mil.

O valor não foi o suficiente para pagar totalmente a compra das 4 primeiras doses, e o empréstimo se fez necessário, devido a necessidade e urgência do tratamento.

De acordo com a mãe do menino, Darleni Zarnot, o Sistema único de Saúde (SUS) estabeleceu o prazo de até 24 de outubro para disponibilizar o restante do tratamento para o menino. A família está otimista com a garantia para poder dar continuidade ao tratamento.

Continue Lendo

Destaques da Semana

Copyright © 2019 — Jornal Canguçu Notícia LTDA