Fique bem informado com o JCN:

Economia

Padaria Municipal promove economia e amplia atendimento

Publicado

em

Foto: Prefeitura de Canguçu/Reprodução

Nas últimas semanas, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos promoveu uma mudança na forma de produção dos pães na Padaria Municipal, que passou a gerar economia aos cofres públicos.

Antes, eram quatro padeiros que faziam toda a produção do pão, desde o preparo até assar, neste processo incluindo todo os gastos, cada pão francês tinha um custo aproximado de R$ 4,00.

Visando promover economia aos cofres públicos e otimizar a mão de obra, foi mantido apenas 1 padeiro, e os outros 3 foram remanejados para a Cozinha Comunitária. Nas últimas semanas, a Prefeitura Municipal licitou uma empresa para fornecer os pães congelados.

De R$ 4,00, o custo para cada pãozinho passou para R$ 0,26 centavos. Antes, eram produzidos cerca de 600 pães por dia. Com a mudança, um único padeiro é capaz de produzir até 4 mil pães. O novo forno, cedido pela empresa licitada, tem capacidade de assar 125 pães a cada 15 minutos. Por hora, são cerca de 500 pães, e em um expediente de 8 horas, 4 mil pães.

Com a mudança, a Padaria Municipal, além de atender as Creches Municipais, o CRAS, e os CREAS, será possível atender ainda a demanda do Hospital de Caridade de Canguçu (HCC), a Escola Saber Viver (APAE Canguçu) e o Lar de Idosos Bom Samaritano.

Na próxima sexta-feira (30), acontecerá a inauguração da Cozinha Comunitária, na rua General Osório. Junto com ela, funcionará também a Padaria Municipal, atualmente instalada na Praça Acanguaçu. A mudança possibilitará que o espaço seja utilizado para a instalação do Corpo de Bombeiros no Município.

Com informações da Prefeitura de Canguçu

Economia

Substituição tributária do ICMS é tema de reunião na ACICAN

Publicado

em

Foto: Reprodução

Em março, entrou em vigor no Rio Grande do Sul, a nova sistemática relacionada à apuração da complementação ou da restituição do débito referente à substituição tributária do ICMS.

Na segunda-feira (20), o assunto foi tema de uma reunião entre o deputado Pedro Pereira (PSDB) e o presidente da Associação do Comércio, Indústria e Serviços de Canguçu (ACICAN), Rodrigo de Almeida Ferreira, juntamente com empresários.

De acordo com o parlamentar tucano, a complementação e a restituição do ICMS/ST foram regulamentadas pelo Decreto nº 54.308, em novembro do ano passado pelo ex-governador do Estado, José Ivo Sartori (MDB).

“Entidades empresariais estão questionando a medida adotada pelo Estado e que reflete no preço repassado aos consumidores. Um exemplo, é o valor do combustível que no interior já passa de R$ 5,00. Farei um encaminhamento ao governador Eduardo Leite para rever este decreto” explicou.

Entenda o caso: De acordo com a Secretária da Fazenda, nessa sistemática de preço estimado, alguns contribuintes pagam mais e outros menos tributos. Ou seja, os valores passam a ser apurados e restituídos ao contribuinte, ou por ele complementados, quando for o caso.

com informações do assessor Rafael Ribeiro

Continue Lendo

Destaques da Semana

Copyright © 2019 — Jornal Canguçu Notícia LTDA