Fique bem informado com o JCN:

Política

Por maioria de votos, membros do PSDB pedem desligamento do Governo Municipal

Publicado

em

Na noite de quarta-feira (12), o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) decidiu em reunião, pelo desligamento do partido na gestão do Governo Municipal, coordenada pelo Prefeito Municipal Vinicius Pegoraro (MDB) e pelo vice-prefeito Cledemir Gonçalves/Fininho (PSDB).

As diferenças ficaram mais visíveis nos últimos meses, com a ruptura de alguns membros com a Administração Municipal, dada a tramitação do projeto de reajuste do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), que dividiu opiniões e posições dentro dos dois partidos. 

Na votação do projeto, os dois partidos não determinaram a forma com que deveriam ser os votos dos vereadores, deixando-os decidirem sua posição individualmente.

Em contra-partida, o Progressistas (PP)  havia emitido uma nota contra o projeto, a qual todos os vereadores haviam assinado, mas os  vereadores Cristiano Aguiar e Rubens Vargas (Rubinho) mudaram o posicionamento durante a votação e não seguiram a orientação partidária, aprovando o Novo IPTU por 8 votos favoráveis, contra 7 contrários.

Alguns dias após a votação do projeto, o Diretório do Progressistas comunicou a imprensa que, com base no relatório do Conselho de Ética, aprovou a expulsão dos dois vereadores por unanimidade.

DESDOBRAMENTOS

Em entrevista ao Jornal Canguçu Notícia, o vice-prefeito Cledemir Gonçalves (Fininho) descartou a hipótese de abrir mão de seu posto, dado o afastamento do partido.

— A minha situação dentro do Governo Municipal é muito tranquila. Sou vice-prefeito eleito e continuo com o meu mandato na gestão até o término, em 2020. A situação de partido, questão pessoal minha, eu vou definindo ao longo do tempo. — salientou Gonçalves.

A decisão de afastamento levanta ainda outas questões, como a forma que ele acontecerá e se aqueles que ocupam cargos comissionados (CC’s) deverão entregar os postos ou ficarão liberados. Tais questões devem ser respondidas e novos desdobramentos devem ocorrer dentro dos próximos dias. 

 

 

Política

Mais de 15 mil canguçuenses ainda não fizeram o cadastramento biométrico

Publicado

em

Foto: Facebook/Reprodução

O Cartório Eleitoral de Canguçu está realizando o cadastro biométrico para os eleitores que ainda não estão com o seu título atualizado.

A revisão é obrigatória e será realizada até março do ano que vem. Os eleitores que não comparecerem dentro deste prazo terão os seus títulos cancelados e não poderão votar no pleito eleitoral municipal.

Segundo os números do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao total, Canguçu possui 44.102 eleitores e cerca de 15 mil ainda não efetivaram a coleta biométrica.  O percentual que gira em torno de 63% ainda é abaixo do esperado.

A coleta é realizada de forma simples e rápida. É necessário que o eleitor leve o comprovante de residência atualizado (validade de até 3 meses), documento de identidade e o certificado de alistamento militar, para homens com mais de 18 anos.

O horário de funcionamento do Cartório Eleitoral é das 10 às 17 horas, sem fechar ao meio dia. Para evitar filas, é possível agendar um horário através do site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), clicando aqui.

Continue Lendo

Destaques da Semana

Copyright © 2019 — Jornal Canguçu Notícia LTDA