Fique bem informado com o JCN:

Saúde

Prefeitura estima aumento de R$ 1,8 milhão nos repasses ao Hospital de Caridade em 2019

Publicado

em

Cálculos recentes apontam que o valor total das dívidas do HCC já ultrapassa R$ 25 milhões.
Foto: Jornal Canguçu Notícia

Nos últimos meses, a Administração Municipal realizou repasses emergenciais ao Hospital de Caridade de Canguçu, além do recurso mensal de R$ 221 mil. 

Ao total, mais de R$ 800 mil foram encaminhados a casa de saúde, sendo R$ 210 mil da devolução de verba da Câmara de Vereadores, além de outros dois recursos que viabilizaram o pagamento dos 13º salário dos funcionários, que estavam em atraso há dois anos.

Em junho deste ano, a Associação do Hospital de Caridade de Canguçu convocou todos os associados para uma Assembleia Extraordinária em caráter de urgência. Entre as pautas da reunião, estava a solicitação ao Poder Executivo para que assumisse a gestão da Unidade Hospitalar.

RELAÇÃO EXECUTIVO X HOSPITAL DE CARIDADE

Para a Secretária de Saúde Míriam Neutzling, a Administração Municipal tem buscado ajudar a instituição a superar o momento de dificuldades. Segundo ela, o hospital precisa voltar a ser referência na região, e além de ter um potencial grande para isso, teria estrutura física para aumentar as especialidades.

“A Secretaria de Saúde não tem condições financeiras de assumir o hospital. O Município está esperando os repasses do Estado. São quase R$ 3 milhões de atraso. Estamos dando suporte e auxílio necessário para que a instituição consiga vencer esse momento de dificuldade”. — explicou Míriam.

Ainda segundo a secretária, os contratos de aproximadamente R$ 210 mil, que a Secretaria tem com o HCC estão sido pagos em dia, para os serviços de pediatria, ginecologista, obstetrícia, anestesiologia, e o segundo plantão. A consultoria do Sírio Libanês, custeada pelo Banrisul, deverá apontar até o final do ano se o Hospital realmente terá que fechar as portas ou terá condições de se reerguer e poderá seguir atendendo.

“Estamos estudando a melhor maneira para que o hospital não feche e a população não fique desassistida. Ainda não está nada definido. Estamos em reunião, estudando o processo junto ao jurídico para que não aconteça nenhum equívoco e tenhamos que voltar atrás na nossa decisão.” — completou a secretária.

AUMENTO NOS REPASSES

Em entrevista concedida ao Jornal Canguçu Notícia, nos últimos dias, o prefeito Vinicius Pegoraro (MDB) ressaltou a importância da consultoria que o Hospital Sírio Libanês está realizando na instituição, custeada pelo Banrisul.

“São duas etapas: análise de gestão de rotinas dentro do hospital, perfil epidemiológico da micro-região, que está inserido, e a parte econômica financeira em que o Banrisul vai auxiliar na possibilidade de consolidar as dívidas, criando um leilão delas e promovendo um refinanciamento dos débitos.” explicou o prefeito.

Além da consultoria, o chefe do Executivo destacou a previsão de um aumento no repasse da Prefeitura à instituição, dado a aprovação da revisão da nova planta de valores do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

“Para o ano que vem está previsto um aumento de 1,8 milhão ao Hospital de Caridade. A gente tem uma previsão de acréscimo de 3 milhões nos cofres municipais, da revisão do IPTU. Esse recurso vai propiciar rever contratos médicos, ajudar no endividamento financeiro e colocar a casa de saúde a funcionar.” — completou Pegoraro.

A ANGÚSTIA DOS FUNCIONÁRIOS

Nos últimos dias, os corredores da casa de saúde tem sido de silêncio e olhares angustiados. Houve pelo menos um pedido de demissão, logo após o retorno da funcionária da licença-doença, concedida por depressão e stress.

“A situação é crítica lá dentro. Alguns colegas já estão com dificuldade para comprar comida. Semana passada precisamos nos reunir para ajudar uma colega a comprar medicamentos para o filho. Estamos esgotados. Já são 3 anos nessa luta de salários atrasados e não vemos um horizonte.” —  explicou a  técnica de Enfermagem do HCC e representante da categoria, Luciara Luna Lira.

FOGO CRUZADO

Não bastasse a incerteza dos funcionários, a presidente do Sindicato da Saúde de Pelotas e Região, Bianca Carla esteve em Canguçu e comunicou a imprensa, em tom de denúncia, que a diretoria teria cancelado as internações pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas os médicos estariam coagindo os funcionários da casa para que fossem realizadas as cirurgias eletivas particulares.

Saúde

Família já arrecadou o suficiente para a primeira dose do tratamento do Diogo Zarnot

Publicado

em

foto: Jornal Canguçu Notícia

Nesta quinta-feira (9), a família do Diogo Zarnot anunciou através das redes sociais que já arrecadou mais de R$ 238 mil, suficiente para a primeira dose do tratamento.

Segundo a família, com apenas um mês de campanha não só foi possível arrecadar fundos para a primeira dose, como já estão com valores próximos da segunda. A campanha no entanto continua. Só é possível começar o tratamento, adquirindo as quatro doses juntas;

Confira a publicação da família na íntegra:

Continue Lendo

Destaques da Semana

Copyright © 2019 — Jornal Canguçu Notícia LTDA